Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhe em suas redes sociais:

POSTS RECENTES

setembro 9

Exposição Art of Love

CONTINUE LENDO
setembro 6

Programação de shows no Tom Brasil em setembro

CONTINUE LENDO
setembro 1

Novo mural do artista Eduardo Kobra em São Paulo

CONTINUE LENDO
Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhe em suas redes sociais:
História de São Paulo
Início Sobre SP

História

Compartilhe em suas redes sociais:

Estamos enfrentando uma pandemia e o momento atual requer maiores cuidados, como o distanciamento social. Clique aqui para ver os protocolos do turismo e aqui para informações do Plano São Paulo.

Conheça a história da capital paulista.

Conteúdo original e mais informações: Site Cidade de São Paulo

São Paulo, assim como o Brasil, é marcada pela mistura de diferentes povos, que somaram suas heranças para hoje formar a identidade do povo paulistano. Atualmente, são mais de 70 países que deixaram sua marca na arquitetura, culinária, esportes e em muitos outros aspectos da cidade.

A cultura foi marcada pela música clássica com os alemães, que chegaram a São Paulo – mais especificamente a Santo Amaro – em 1827. A ópera e o canto lírico foram trazidos pelos italianos, que vieram para o Brasil na década de 1870, principalmente para o sul e sudeste do país. Ainda da Itália veio a influência nas artes plásticas, com Alfredo Volpi e Victor Brecheret, que contribuíram para o movimento modernista. Essa mistura foi responsável por elevar São Paulo à categoria que está hoje, de capital cultural da América Latina.

No comércio, os alemães e franceses, que tiveram o início de sua imigração na década de 1880, importavam tecidos e eram padeiros, confeiteiros e curtidores de couro. Os alemães também eram os principais responsáveis pela produção de papel e cerveja. Os árabes, que iniciaram sua imigração entre o fim do século XIX e início do século XX, trabalhavam como mascates e vendiam chapéus, roupas, relógios, tecidos, joias e outros produtos nas regiões de comércio popular, como a 25 de Março. Até hoje permanecem com comércios semelhantes pela região.

Já os judeus, que vendiam roupas e tecidos de alta qualidade, tiveram seu movimento migratório entre o início do século XIX e a primeira metade do século XX. Em São Paulo, fixaram suas residências na região de Higienópolis, onde residiam os principais consumidores de seus produtos, os barões do café. Hoje, o bairro ainda tem alta concentração de judeus e descendentes. Os japoneses, que chegaram a São Paulo no início do século XX, começaram a trabalhar como barbeiros, sapateiros, lavadeiras, diaristas, além de fazerem produtos artesanais. Fixaram-se na região central, nos bairros da Liberdade e Glicério.

Protocolos