Taking too long? Close loading screen.
Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhe em suas redes sociais:

Bairro da Liberdade: história e curiosidades do lugar!

Compartilhe em suas redes sociais:

Rico em tradições, manifestações culturais e culinária asiática, o bairro da Liberdade conta com uma história tão interessante quanto suas ruas.

 

Como já foi destacado pelo Estadão, esse bairro já foi lar de ex-escravos e imigrantes europeus, antes de ser ocupado pelos japoneses e depois pelos chineses e coreanos.

 

Curioso para saber como essas ruas se tornaram o que são hoje? Então leia este texto até o final para conferir os principais pontos da história desse lugar e algumas curiosidades!

 

História e influência asiática

 

Foto: MeuLugar/Reprodução

 

Ao contrário do que muitos pensam, os japoneses não foram os primeiros povos a ocupar esse bairro. Na verdade, inicialmente, essa região foi ocupada por ex-escravos e suas famílias e, alguns anos depois, por imigrantes portugueses e italianos.

 

Esses imigrantes começaram a construir sobrados, cobrando um valor baixo pelo aluguel da parte de baixo desses imóveis, o que atraiu japoneses no início do século XX, também pelo fato da localização ser próxima ao centro da cidade.

 

Embora a chegada de imigrantes japoneses tenha se iniciado em 1908, de acordo com a Veja, o bairro da Liberdade só começou a apresentar uma grande quantidade de traços asiáticos a partir de 1953, com a abertura do Cine Niterói.

 

Foto: Gazeta de São Paulo/Reprodução

 

Esse cinema era especializado em filmes japoneses e atraía muitos imigrantes asiáticos que formavam filas para assistir às atrações. A partir disso, o comércio nos arredores desse estabelecimento começou a se desenvolver.

 

Foi então que nasceu a ideia de se criar um bairro no mesmo estilo do Chinatown, usando uma decoração japonesa que foi inaugurada em 1974 e se transformou em uma das mais populares atrações turísticas de Sampa.

 

Outro ponto interessante a se destacar no bairro da Liberdade é o Palacete Conde de Sarzenas. Ele foi construído entre 1891 e 1895 como um presente do Deputado Luiz de Lorena Rodrigues Ferreira para sua amada Marie Louise Belanger.

 

Manifestações culturais

 

Bairro da Liberdade, manifestações culturais. Foto: NQuest/Reprodução

 

A cultura asiática é um dos maiores atrativos do bairro da Liberdade, e você pode apreciá-la em cada detalhe do local. Um bom exemplo é o mitsudomoe desenhado nas calçadas, um símbolo xintoísta que representa a harmonia entre o homem, o céu e a terra.

 

As lanternas suzuranto são outra marca asiática que chamam muita atenção na Liberdade. As típicas lanternas vermelhas eram originalmente de vidro, mas foram substituídas em 2008 por modelos de polietileno.

 

Essa região também conta com um local que é parada obrigatória para quem quer uma experiência completa no Bairro da Liberdade: o Jardim Japonês, localizado entre a Praça da Liberdade e o Viaduto Osaka.

 

O jardim possui um encantador lago com carpas, cercado por pés de bambus, uma pequena cascata e um caminho de pedras. Por fim, há o Torri, um portal xintoísta que fica logo na entrada do bairro, na Rua Galvão Bueno.

 

E não para por aí! Essa região ainda tem muito a se explorar, como a famosa Feira da Liberdade, os restaurantes em que você pode desfrutar da culinária oriental e outras manifestações culturais, como a dança folclórica japonesa.

 

E então? Animado para conhecer essas ruas cheio de histórias e cultura no bairro da Liberdade? Já que estamos falando de bairros em SP, aproveite para conferir algumas curiosidades sobre o bairro da Pompeia.

 

Conheça também um pouco a respeito das ruas badaladas da Vila Madalena, o bairro boêmio de São Paulo.

 

Quer ficar por dentro de mais locais interessantes para conhecer em Sampa? Então continue acompanhando nosso blog, nossa página no Instagram, o @visite_sp, e não perca nenhuma novidade!

 

Leia também:

 

Bares na Pompeia: 4 lugares para curtir bastante
Restaurantes na Pompeia: Veja opções para você saborear