PUBLICADO EM: 31/07/2020

SPCVB: Dia dos Pais e a abertura do comércio

Em 1993, entidade lançou campanha para promover compras aos domingos

Com o avanço da pandemia da COVID-19, diversas atividades foram limitadas, entre elas, o comércio. Com a evolução do Plano São Paulo do Governo do Estado, a economia passou a caminhar, então, para a flexibilização e reativação. No momento, a maioria dos destinos paulistas tiveram a autorização para abertura dos Shopping Centers e comércio de rua, com restrição de horário e lotação. Para estimular esta e outras frentes, com a segurança necessária para colaboradores e público, o São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB), juntamente com a Associação Brasileira de Empresas Aéreas (ABEAR) e apoio institucional da Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo, vem promovendo os protocolos de saúde, higiene e bem-estar, para aviação, meios de hospedagem, bares e restaurantes e eventos.

Em um contexto muito diferente, mas com um mesmo esforço para o estímulo da economia paulista, em 1993 o SPCVB lançou uma campanha para os domingos úteis, na qual os shopping centers eram autorizados a abrir em vésperas de datas comemorativas, como Dia dos Namorados, Páscoa, Natal e Dia das Mães. Vale destacar que, até então, o comércio era proibido de funcionar aos domingos.

Com a adesão maciça dos principais shopping centers, os resultados ficaram acima das expectativas, beneficiando a capital como um todo, para satisfação dos empresários do setor, como o então Vice-Presidente do SPCVB, Raul Sulzbacher, hoje, Presidente do Conselho de Administração. A campanha prosseguiu até 1996.

“Hoje, vivemos uma nova era, de novos hábitos e ideias. Tudo precisa se reinventar e buscar por significados inéditos. Dito isto, estamos próximos à data dos Dia dos Pais, comemorada esse ano em 9 de agosto, e acompanhamos um movimento similar ao de 1993, de estímulo à abertura do comércio. Devido à pandemia, o setor ficou restrito por meses e, apenas recentemente, foi autorizada sua abertura, ainda que parcial”, conta Raul Sulzbacher, que completa: “Comemoramos em julho o Dia da Vovó, que passou também por uma renovação de sua essência, uma vez que os avós fazem parte do grupo de risco da COVID-19 e precisam, mais do que todos, estar em isolamento social. Valorizar a família passou a ter uma maior dimensão frente ao atual contexto”.

Os esforços para a abertura do comércio aos domingos se iniciaram por volta de 1986, quando a entidade começou a apoiar o movimento, pleiteado pelos empresários dos shopping centers, superintendentes de estabelecimentos comerciais e lojistas. Na ocasião, o SPCVB enviou um ofício ao prefeito Jânio Quadros, afirmando que essa medida beneficiaria a captação de eventos para a cidade e que ofereceria, assim, um atrativo a mais aos que vêm participar de feiras e congressos. O pleito é totalmente atendido a partir de 1997.

Em 2020, duas datas especiais, Dia das Mães e Dia dos Namorados, não contaram com o comércio presencial aberto. “Agora, com o Dia dos Pais se aproximando, devemos, entidades, associações, iniciativa privada e poder público, estimular tanto o comércio quanto os novos valores da família frente ao desafio que enfrentamos”, finaliza Raul Sulzbacher.