Taking too long? Close loading screen.
Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhe em suas redes sociais:
Compartilhe em suas redes sociais:
Início

Parques Naturais do Estado de São Paulo

Compartilhe em suas redes sociais:

Visite os Parques de São Paulo

 

Uma visita em meio ao verde, entre cachoeiras, rios e trilhas. Os Parques Naturais de São Paulo estão presentes em todas as regiões do estado.

 

São 52 Parques Estaduais que estão protegidos e sempre prontos para compartilhar sua natureza. Mais 813 mil hectares, com florestas, serras e praias. Neles, a beleza e a riqueza da diversidade encantam turistas e visitantes. Animais silvestres, vegetação nativa, rios, grutas, cachoeiras e muitas outras atrações que só a natureza mais preservada pode oferecer.

 

Venha se surpreender e descobrir a beleza da nossa natureza, cheia de emoção, aventura e muito verde.

 

Parques de São Paulo. Descubra nossa natureza!

 

Mais informações e ingressos AQUI

Protege importante remanescente de matas nebulares, Suas florestas preservam importantes mananciais para o abastecimento de água das cidades do Vale do Paraíba e até mesmo o Rio de Janeiro.

Conta com com 3 bases de apoio situado no município de Sete Barras sendo elas o Guapiruvu, Saibadela e Quilombo, as comunidades tradicionais desenvolvem atividades ligadas a conservação e a sustentabilidade.

Possui relevo ondulado e sua vegetação é formada por remanescentes da Floresta Estacional Semidecidual, caracterizada por duas estações bem marcadas, uma seca e outra chuvosa, com espécies arbóreas de grande porte.

Nele estão localizadas as principais cavernas: Caverna de Santana, Caverna do Morro Preto, Caverna do Couto, Caverna da Água Suja e Caverna do Cafezal o acesso é fácil. Os visitantes também encontram algumas cachoeiras.

Foi o primeiro a ser implantado no PETAR. Possui grande potencial para o ecoturismo e para a pesquisa, sendo o único local do Parque que possui área para camping.

Está situado no Vale do rio Betari, no bairro da Serra, comunidade com parte de suas atividades relacionadas ao Parque, como monitoria ambiental, hospedagem e campings.

Localizado a 10 km de Iporanga e 52 km de Apiaí, funciona como base de fiscalização e de apoio a visitantes. Abriga atrativos naturais e outros de cunho histórico-cultural, como as ruínas do antigo garimpo de ouro Santo Antônio.

Possui mais de 40 mil hectares e abrange os municípios de Barra do Turvo, Cajati, Eldorado e Iporanga. O maior atrativo é a caverna com mais de 6.000 metros de extensão, mas apenas 600 metros são abertos a visitação.

Seus mais de 37 mil hectares estão distribuídos pelos municípios de Capão Bonito, São Miguel Arcanjo e Sete Barras.

O Parque é um dos mais importantes refúgios da vida selvagem da região sudeste do Estado de São Paulo, sendo um dos mais significativos corredores ecológicos que conecta os mais importantes remanescentes da Mata Atlântica do Brasil.

Conta com mais de 37 mil hectares estão distribuídos pelos municípios de Capão Bonito, São Miguel Arcanjo e Sete Barras. O Parque é um dos mais importantes refúgios da vida selvagem da região sudeste.

Localizado nos municípios de Ibiúna e Piedade, onde antigamente funcionou uma reserva extrativista. Importante corredor entre a Serra de Paranapiacaba e a Serra do Mar, preserva ecossistemas naturais de grande beleza.

Onde está localizado o Pico do Jaraguá, que representa o ponto mais alto da cidade de São Paulo, com 1.135 metros de altitude e proporcionando ao visitante um vislumbre inusitado e belo da maior cidade da América Latina.

Possui uma das maiores áreas de mata tropical nativa do mundo situada em uma região metropolitana. Seus 7.900 hectares são formados por remanescentes de Mata Atlântica.

Localizado no Litoral Norte do Estado de São Paulo, o Parque é composto por um total de 12 ilhas, sendo a principal a Ilha de São Sebastião, 3 ilhotes, 3 lajes e 1 parcel.

Possui 828 hectares, 17 km de costões rochosos e sete praias de águas cristalinas que contrastam com o verde da Mata Atlântica, conferindo uma paisagem única.

Exuberantes paisagens formam os remanescentes de Mata Atlântica presentes no núcleo, como os mananciais da represa de Paraibuna, as matas de encosta, os rios, as cachoeiras e os belíssimos cenários vistos da Rodovia dos Tamoios.

Localizado no extremo norte, sua área total corresponde a 13,3 mil hectares e abriga uma das porções de maior biodiversidade em todo o parque. Em seu território, são encontrados espécies características de regiões com grandes altitudes.

Localizado na parte Sul do estado de São de Paulo, aporta uma área total de 53.927 hectares de Mata Atlântica preservada com sua rica biodiversidade de fauna e flora.

Possui área de 26.154,02 hectares distribuídos nos Municípios de Caraguatatuba, São Sebastião, Paraibuna, Salesópolis, Biritiba-Mirim e Bertioga.

Conta com paisagens que vão desde a costa marinha até as escarpas da Serra do Mar, protegendo cinco belíssimas praias: Brava da Almada, Fazenda, Picinguaba, Cambury e Brava do Cambury.

Possui uma extensão de 26.268 hectares abrangendo cerca de 70% do município de São Sebastião e uma pequena porção de Caraguatatuba.

Abriga áreas de manguezal, floresta ombrófila densa e 98% dos remanescentes de mata de restinga da Baixada Santista. Abriga também 53 espécies de bromélias – 1/3 das espécies de todo o estado – e 44 espécies ameaçadas de extinção.

Hover Box Element

O PESM-NB é considerado um dos trechos litorâneos mais bem preservado de Mata Atlântica, garantindo a manutenção de variados serviços ecossistêmicos e protegendo importantes áreas produtoras de águas que abastecem a região da baixada santista.

Sua área compreende 43,8 mil hectares de extensão e abrange os municípios de Praia Grande, São Vicente, Santos, Cubatão, São Bernardo do Campo, Santo André, São Paulo e Mogi das Cruzes.

Com extensão de 17.500 hectares, sua área compreende as cidades de São Luiz do Paraitinga, Natividade da Serra, Cunha, Ubatuba e Caraguatatuba, na região conhecida como Vale do Paraíba.

O Núcleo Curucutu abriga ecossistemas do bioma Mata Atlântica, em destaque os Campos Nebulares. Suas águas contribuem para o abastecimento de mais de 5 milhões de pessoas.

Parque possui a maior população de jequitibá-rosa do Estado. Nele também se encontra o que provavelmente é o maior e mais velho exemplar dessa espécie, o Patriarca.

Localizado nos municípios de Peruíbe e Iguape. Juntamente com o PE do Prelado, RDS Barra do Una, RDS do Despraiado, EE Jureia-Itatins e RVS das Ilhas do Abrigo e Guaritama formam o Mosaico de Unidades de Conservação Jureia-Itatins.

Mais conhecido por Horto Florestal, possui 187 hectares de área, sendo 35 destinados ao público. O parque possui uma rica representatividade de Mata Atlântica, além de áreas de lazer, lagos e bicas.

Possui 611 hectares às margens do rio Mojiguaçu. Com completa infraestrutura para visitantes, o Parque preserva pequenas porções de floresta estacional semidecidual e mata ciliar.

Localizado em Praia Grande e São Vicente, na Baixada Santista, o Parque Estadual com seus 900 hectares preserva biomas como o ecossistema marinho, costão rochoso, praia arenosa, mata de restinga e mata de encosta.

Localizado no município de Teodoro Sampaio, a 687 km da capital, o Parque foi criado em 1986 e tem mais de 33 mil hectares de extensão.

Possui 187 hectares e abriga diversas espécies nativas da mata atlântica como a águia-pescadora (Pandion haliaetus), gavião-pega-macaco (Spizaetus tyrannus), papagaio-da-cara-roxa (Amazona brasiliensis), entre outras.

Abriga remanescentes em estágio avançado de regeneração do bioma mata atlântica, com amostras de jequitibás, perobas, palmito-juçara e outras espécies em extinção. A fauna encontra condições ideais de vida silvestre.

Localizado no noroeste do Estado de São Paulo, com 9.043,97 hectares, abrange os municípios de Castilho, São João do Pau d’Alho, Nova Independência, Monte Castelo, Guaraçaí e Junqueirópolis.

Localizada em áreas dos municípios de Cruzeiro (9.392 hectares) e Piquete (979 hectares), com 10,3 mil hectares, a unidade de conservação é o terceiro monumento natural (MoNa) do estado de São Paulo.

Em meio à deslumbrante paisagem da Serra da Mantiqueira, um conjunto de rochas se destaca com imponência no município de São Bento do Sapucaí: a Pedra do Baú e suas “irmãs”, Bauzinho e Ana Chata.

Fica na Serra do Itapetinga e abrange municípios de Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Nazaré Paulista e Mairiporã. Sua importância está na preservação da biodiversidade, dos recursos hídricos e do corredor Cantareira-Mantiqueira.

Com 884 hectares, ajuda a proteger um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica do estado de São Paulo. Está localizada na Serra da Bocaina, próxima a divisa com o estado do Rio de Janeiro.

Com mais de 15 mil hectares e está localizado nos municípios de Guarulhos, Arujá, Santa Isabel, Nazaré Paulista e Mairiporã, na região da Grande São Paulo.

Chamas de cor alaranjada, que saem da terra quando se perfura o solo com uma vareta e se acende um fósforo, incendeiam a imaginação popular. Campina do Encantado é o nome perfeito para uma região cercada de tantos mistérios.

Parque Estadual Nascentes do Paranapanema faz jus às 910 nascentes das cabeceiras do rio Paranapanema protegidas pela unidade. Esse rio, possui cerca de 929 km de extensão, da sua nascente principal a sua Foz, no rio Paraná.

Parque situado nos municípios de Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Mairiporã e Nazaré Paulista tem como objetivo a proteção dos remanescentes de floresta da Serra do Itapetinga.

Possui uma área de quase 2 mil hectares e preserva o último fragmento de cerrado da região Metropolitana de São Paulo. O símbolo do Parque é a seriema, ave típica do cerrado que os visitantes podem facilmente avistar do Ovo da Pata.

É o primeiro e único parque marinho entre as Unidades de Conservação do Estado. Tem cerca de 5 mil hectares na cidade de Santos, com importância para a conservação da diversidade biológica na costa.

Com mais de 40 mil hectares de área nos municípios de Cananéia e Jacupiranga, integra o Mosaico de Unidades de Conservação do Jacupiranga, sendo uma das maiores porções de Mata Atlântica do Brasil.

Protege os mananciais oriundos da cabeceira do Córrego do Coutinho e Ribeirão das Perdizes (formador da represa do Salto), no município de Campos do Jordão. O parque possui, ainda, cerca de 200ha de áreas reflorestadas com píinus.

Está localizado no Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape e Cananeia e abrange uma diversidade de ecossistemas, associada à beleza da paisagem e à riqueza de espécies da fauna e da flora, inclusive endêmicas.

possui mais de 73 mil hectares que contemplam uma flora com diversas espécies da Mata Atlântica, como palmiteiro e araucárias, além de fauna com invertebrados, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Sua área se estende pelos municípios de Ouro Verde, Dracena, Presidente Venceslau e Piquerobi. A região constitui o “Pantaninho paulista” e é um dos últimos locais onde ainda existe o cervo-do-pantanal no estado.

o Parque possui mais de 13.500 hectares de área de preservação, com um habitat natural de espécies raras na região, como o papagaio-de-cara-roxa e o jacaré-de-papo-amarelo.

Conheça também o Guia de Áreas Protegidas. Importante ferramenta para aproximar a população das áreas verdes do nosso Estado.

 

O Guia incorpora os principais conceitos da preservação ambiental, estimula o uso sustentável dessas áreas e promove diferentes atividades relacionadas a educação ambiental, além de aproximar todos da natureza.

 

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

Todos os Associados

Dicas sobre São Paulo