PUBLICADO EM: 01/12/2020

Nove cidades de sete países da América Latina unem-se para atrair o turismo como estratégia de reativação econômica

● Viva a cidade Latina (Vive ciudad Latina) é o lema que une as nove cidades que a partir de agora se promoverão como um só destino: a América Latina
● Estratégias de mercado, acordos bilaterais e intercâmbio de conhecimento fazem parte das iniciativas que unem a RDUL – Rede de Destinos Urbanos Latino-americanos

São Paulo, 30 de novembro de 2020.- Bogotá, Buenos Aires, Cidade do México, Lima, Medellin, Quito, Rio de Janeiro, Santiago do Chile e São Paulo formam a Rede de Destinos Urbanos Latino-americanos (RDUL), criada para promover a reativação turística de maneira conjunta e fomentar a reativação turística para a chegada de visitantes internacionais.

Antes da pandemia gerada pela Covid-19, a Organização Mundial de Turismo (OMT) estimava que um de cada dez empregos no mundo estava vinculado ao turismo e que esta indústria representava 10,4% do PIB mundial. Um dos grandes desafios desta rede é acelerar a recuperação do turismo para retornar a estes níveis.

Atualmente as fronteiras dos sete países encontram-se abertas e as nove cidades declaram que “estamos preparados para receber os turistas estrangeiros, cumprindo todos os protocolos de biossegurança”.

A promoção em conjunto das cidades tem como objetivo incentivar a reativação econômica destes países através do turismo, com o conhecimento e os atributos que as unem como destinos latinos, além de suas fronteiras.

A criação da RDUL responde à necessidade de trabalhar unidos pelo crescimento turístico, atendendo ao chamado do Secretário Geral da OMT – Organização Mundial do Turismo, Zurab Pololikashvili que afirmou ser necessária “uma coordenação das decisões políticas além dos limites territoriais para fazer frente a um desafio que não entende de fronteiras”.

“Temos uma competição entre os destinos, mas sabemos que um turismo latino fortalecido, com alianças comerciais bilaterais, facilidade de locomoção e uma promoção massiva dos atrativos, beneficia a todos. Vamos juntos trabalhar por uma retomada segura e promissora a curto, médio e longo prazo”, comentou Fabio Zelenski, Diretor do São Paulo Convention & Visitors Bureau, na ocasião da assinatura do acordo.

“Está comprovado que, respeitar o distanciamento, usar máscaras e lavar as mãos constantemente, diminui significativamente as possibilidades de contágio. Por isso, queremos mostrar a riqueza turística da América Latina para receber cada vez mais viajantes. Assim contribuímos com a sobrevivência dos empreendimentos, os numerosos empregos e com os grandes benefícios que traz o turismo para a economia e o desenvolvimento dos países”, explicaram os representantes da Rede de Destinos Urbanos Latino-americanos.