O VISITE SÃO PAULO marca presença no Fórum Eventos

A sexta edição do Fórum Eventos, que contou com o apoio do Promoview, reuniu especialistas nacionais e internacionais e um público de quase 500 pessoas, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo nos dias 23 e 24 de abril.

No primeiro dia do evento, Rafael Vettori, do Festival Path, Tonico Novaes, da Campus Party, Pierre Mantovani, da Comic Com, Rafael Lazarini, da Rio2C e Ralph Peticov, da Hack Town falaram sobre “Destruição Criadora”, citando o sucesso de eventos disruptivos, como Campus Party, Festival Path, CCXP e Rio Content Market.

“A Campus Party é a maior experiencia tecnológica do mundo. Estamos entendendo como o humano e o robô vão coexistir, como vamos usar a inteligência artificial para que ela não substitua nossos trabalhos. Nos próximos anos, 60% dos empregos que existem vão desaparecer, mas novos vão surgir, aqueles relacionados a talentos e à estratégia vão permanecer. Vamos encarar uma robotização muito grande, saúde, mobilidade urbana, cuidados e bem-estar já se modernizaram.”, afirmou Tonico Novaes.

Na sequência, Allison Manswell, CPLP (EUA); Fabio Ortolano, do Senac; Fabio Cury, da Nomads Brand and Business Consulting; e Paula Paschoal, da PayPal Brasil falaram sobre o viés inconsciente e sobre como as questões sociais, de gênero e raça são tratadas não só no setor de eventos, mas também na sociedade.

“O viés inconsciente acontece, por exemplo, quando vemos a luz de freio no carro da frente e pisamos automaticamente no freio. Inconscientemente, calculamos a velocidade, o tempo e a intensidade que precisamos pisar no freio. E esse fator inconsciente acontece também com as marcas e pessoas quando criam comerciais.”, explicou Allison.

Ela enfatizou que a cultura e os hábitos influenciam direta ou indiretamente as decisões a respeito de como conduzimos as marcas em todos os aspectos e isto é demonstrado, por exemplo, em detalhes observados nos comerciais. Falou ainda a respeito de comportamentos necessários para criar mudanças de formas continuas, como ser honesto consigo mesmo, aceitar as falhas e testar abordagens diferentes. A curadoria do painel foi de Dilma Campos, da agência Outra Praia.

Fórum Eventos 2018 (Foto: Polly Eventos).

No painel “Curadoria para Eventos”, Rafael Martins, da Share, trouxe um levantamento sobre os principais motivos pelo qual as pessoas vão a eventos, que tipo de conteúdo mais atrai o público e faz sentirem que eles foram relevantes.

Vanessa Martin, da VM Consultoria, compartilhou com os participantes do Fórum Eventos a pesquisa inédita “Inovação e Tecnologia em Eventos”, que revelou que apenas 53% das empresas que realizam eventos usam softwares de gerenciamento, ou seja, “quase a metade ainda não usa, é um potencial muito grande para ser explorado”, comentou. Entre as ferramentas mais importantes, as que oferecem o credenciamento online foram as mais votadas. “Concluímos que é preciso mudar estrutura e o modelo de vendas dos eventos”, citou.

O painel também teve a participação de André Rodrigues, da Moblee, Eduardo Frezarin, da Yazo, e de Pedro Goes, da InEvent, comentando como escolhem os melhores softwares e quais as ferramentas mais utilizadas e de melhor custo-benefício. “Se o software não faz parte da estratégia do evento, não dá resultado. Para isto, é necessário ter envolvimento local, presencial com a organização do evento.”, afirmou Frezarin.

O primeiro dia do Fórum foi também a estreia do Inova Fórum Eventos, que proporcionou sessões paralelas sobre “Megatendências e Cenários Futuros”, “Comunidades Virtuais e Storytelling na rede”, “O poder de mensurar resultados – KPI’s e ROI”, “O Futuro é Agora” e “Novas Moedas de Troca / Reputação Digital”. O objetivo foi melhorar a experiência do cliente, a eficiência do negócio e a competitividade. O comando foi de Ronaldo Ferreira, da Agência Um, com curadoria de Marina Miranda da Mutopo.

Flavio Pripas, do Cubo, falou sobre empreendedorismo no painel “Fomentando o Empreendedorismo no Live Marketing”. Ele citou exemplos clássicos, como o Uber, o Airbnb, o WhatsApp e o Netflix, que levaram à mudança de comportamento da sociedade global em pouco tempo.

Pela primeira vez no Fórum Eventos, o Startup Challenge deu oportunidade para que startups apresentassem as melhores soluções para o mercado de eventos. Foram 30 inscritas, entre elas 20 foram selecionadas para apresentarem seus trabalhos numa galeria de pôsteres expostos na entrada do evento, e cinco finalistas fizeram um breve spitch na plenária, perante os participantes, sob o julgamento do júri.

A Fotop, que oferece ao participante de eventos uma recordação fotográfica profissional das melhores experiências e facilita a localização de fotos em meio a centenas ou milhares produzidas no evento conquistou o primeiro lugar.

Segundo dia do Fórum Eventos

Também com o apoio do Promoview, o segundo e último dia do Fórum Eventos começou com o painel “O que você está fazendo por sua reputação”, com palestras de Philip Sykes, da The British School of Etiquette, e Marilia Duque, da Duke and Dots, moderado por Patrícia Junqueira, da Escola Brasileira de Etiqueta.

“A reputação é tudo. Um pequeno erro pode custar o nosso emprego ou algo até mais grave. Podemos trabalhar duramente durante toda a vida, investir energias, levar 20 anos para construir nossa marca, mas levar apenas cinco minutos pra arruinar nossa reputação.”, comentou Philip Sykes.

Executivos da MasterCard, da Cabify, da The Group, da Avantgarde e da Omelete Inteligência estiveram juntos no painel “Cliente & Agência”, mostrando que a nova jornada do consumidor exige um olhar diferenciado.

“Precisamos olhar pessoas como pessoas. O que mais funciona é a empatia, porque nós também somos consumidores.”, comentou a sócia-diretora da Omelete, Ana Del Mar. “Temos a premissa de entregar os produtos ou serviços da maneira correta. Falar em jornada, sem isto, não resolve. Mais do que a jornada, o modelo de interação entre as pessoas mudou e a empatia faz muito sentido.”, complementou Gouglas Gomes, da The Group. “Tenho que me adequar ao tempo do consumidor, consumir o consumidor pra entregar o que ele está pedindo.”, comentou Diego Cabral, da Avantgarde.

Como alavancar seus negócios por meio das redes sociais foi o assunto do painel apresentado por Marcelo Politi, que compartilhou as estratégias de crescimento sua agência, a Nove Eventos, que faz gestão de centros de convenções.

A experiência do SXSW – South by Southwest, um festival de economia criativa que acontece em Austin, EUA, foi trazida por Danilo Dallacqua, do Banco de Eventos; Sandro Vieira, da Mark Up; e Bruno Maduro, da Avantgarde, que enfatizaram a disponibilidade dos participantes em discutirem inovação, inteligência, tecnologia. “É um lugar onde se busca referência, informação e boas ideais para os nossos negócios.”

O Fórum Eventos também teve a “Formatura CEM”, com a nova turma de oito especialistas em Gestão de Feiras e Eventos, certificados pelo IAEE – International Association of Exhibitions and Events, cujo vice-presidente, o norte-americano Scott Craighead expôs sobre a interferência e o impacto das tecnologias emergentes e da tecnologia sem fio 5G nas feiras, na palestra Os Eventos e as Novas Tecnologias.

Na sequência, especialistas de oito agências (Zum Brazil, F/Malta, Bethe B, D.Mattos, MCI Group, Bueno Arquitetura Cenográfica, Avantgarde e SRCom), além da Rede Globo, apresentaram os principais cases vencedores do Prêmio Caio 2017, a maior premiação da indústria de eventos no Brasil.

Clientes e agências estiveram juntos novamente no painel “Cliente & Agência – High Tech, High Touch”, com a participação de Allyson Faria, da Siemens; Cadu Aun, do Twitter; Guilherme Ishikawa, da Aktuellmix; Ricardo Bruno, da Avantgarde; e Siomar Parreira, da Fuego. O assunto foi o uso da tecnologia nos eventos.

Para eventos corporativos, Cadu Aun lembrou que usar o Twitter para interagir com os interessados e participantes, antes, durante e depois do evento é muito importante. “Você pode fazer perguntas usando uma hashtag, promover conversas pra saber o que o público quer saber e que tipo de conteúdo oferecer, durante o evento é possível promover enquetes e depois se apropriar da base construída pra ir conversando e estendendo a relação com o consumidor como base para o próximo evento.”

Flavia Gamonar, Top Voice LindedIn; Caroline Freitas, da Editora Reflexão; e Rafael Martins, participaram do “Disruptalks”, sobre atitudes, pessoas e “Empreendedorismo Inovador”.

O último painel do dia reuniu novamente agências e clientes para falar sobre “Inspiring Meeting, Inpiring Business”, com a participação de Cláudio Rawicz, da Renault; Marina Santos, da Campari; Igor Tobias, da MCI Group; Marcelo Flores, da Playcorp e Mauricio Magalhães, da Agência Tudo, com a moderação de Toni Sando, do Visite São Paulo.

A importância do destino para a realização dos eventos foi um dos pontos discutidos, além da participação da agência, a questão da juniorização nas equipes e o quanto este fator pode afetar no processo criativo.

Foram dois dias de atividades, em 19 painéis, que trouxeram as novidades e tendências da indústria de eventos, que está entre as que mais movimentam a economia nacional.

 

Fonte: Redação.

https://www.promoview.com.br/live-marketing/confira-os-destaques-da-sexta-edicao-do-forum-eventos.html