PUBLICADO EM: 19/01/2018

O mercado está se movendo

O ano nem bem começou e muito já se espera dele. Recuperação da economia e do emprego, aplicação das novas leis trabalhistas, avanço na reforma da previdência, Copa do Mundo, julgamento em segunda instância do ex-Presidente, eleições para governo e para o País, nos quais já se começa o jogo das cadeiras que afeta principalmente as pastas ministeriais – quem sai para se candidatar e quem entra no lugar… toda essa agitação quase ofusca um importante fator para todo setor: ainda estamos vivenciando uma das maiores crises do Brasil.

Ainda que impossível de se concluir plenamente, o mercado vem se esforçando para se desvencilhar do poder público, buscando as próprias saídas e soluções. No pior dos casos, é o famigerado “muito ajuda quem pouco atrapalha”. Todos os fatores inicialmente citados serão essenciais para os rumos de um futuro breve e longo do Brasil, mas, para o céu ou para o inferno, não se pode aguardar por um salvador milagroso que resultará em comemorações ao final de 2018.

Movimentar e inovar são as palavras de ordem. A UNEDESTINOS, União Nacional de CVBs e Entidades de Destinos, tem como um de seus pilares de atuação o compartilhamento de informação, conhecimento e cases. Os CVBs e entidades associados vêm criando soluções que podem auxiliar no desenvolvimento dos destinos no mercado de turismo, eventos e viagens.

Sobre CVBs, o modelo do Room Tax facultativo se mantém como fonte majoritária de renda, fruto de um acordo com a hotelaria, um dos principais beneficiários do trabalho de captação de eventos, que garante agilidade e autonomia para tomada de decisões. Não há burocracia na hora de planejar e executar ações. Em segundo lugar, há a mensalidade de empresas que também são impactadas positivamente com os congressos, simpósios, conferências e fóruns que são atraídos para os destinos, junto também, claro, com novos visitantes.

Entretanto, frente à crise, tendências, comportamento inédito das gerações Y e Z, novos entrantes e tecnologia disruptiva, não é permitido mais fazer o mesmo que se fazia anos atrás – ou mesmo que se fazia em 2017. Um barômetro realizado pelo VISITE SÃO PAULO com membros de seus Conselhos de Administração, Curador e Consultivo, mostrou que a “Renovação no Modelo de Negócios” e “Mudança Interna de Departamentos” foram as principais ações do último ano, figurando à frente de “demissão”, lugar-comum quando se trata de crise econômica.

Com essa renovação no modelo de negócios é que as entidades associadas à UNEDESTINOS têm criado saídas inovadoras, seja junto ao poder público ou iniciativa privada – ou com ambos. Atibaia com seu case de taxa ambiental; Curitiba com a implementação de um aplicativo para descontos em serviços e produtos; assim como Ubatuba, também buscando oferecer mais ao visitante por meio de tecnologia; Espírito Santo com clubes de benefícios; Rio de Janeiro com o seu novo calendário de eventos que possibilita o uso de lei de incentivo; Foz do Iguaçu e a busca pelo destaque na ICCA no Brasil; o esforço de Natal para reverter um quadro crítico na segurança; São Paulo com a criação de uma área de Inovação para o desenvolvimento de projetos junto à parceiros e associados; entre muitas outras pautas que são sempre colocadas à mesa com a intenção de distribuir as melhores práticas entre seus membros.

Sem bravatas e só divulgando o que se entrega é que poderemos manter entidades com o devido respeito aos seus associados e ao mercado.

O mundo mudou e as entidades são coisa séria.

Afinal, a troca de conhecimento e expertise precisam circular por todo o trade de turismo, eventos e viagens. Não é sozinho que vai recuperar a economia tampouco pressionar o poder público na aprovação das pautas que são mais do que urgentes para o bom desenvolvimento do setor.

Toni Sando

PRESIDENTE EXECUTIVO DO SÃO PAULO CONVENTION & VISITORS BUREAU

Ver Todos >>

*Presidente Executivo do São Paulo Convention & Visitors Bureau, Toni Sando tem em seu currículo graduação em Administração de Empresas pela Universidade São Judas Tadeu (USJT), cursou pós-graduação em marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), e tem MBA em gestão empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Seu histórico profissional inclui destacadas atuações nas áreas de operações, marketing, produtos e negócios no mercado financeiro (bancos Noroeste, Nacional e Unibanco). Durante sete anos dedicou-se à área de marketing da Accor Hotels na América do Sul.