Associados & Eventos Notícias

Buscar  
11/5/2017

Programação CCBB São Paulo em Maio

801.jpg Cícero Dias – Um Percurso Poético (1907 - 2003)

“O que vivia dentro de mim era o sonho. Contradições que a natureza criava: o invisível e o visível. As raízes da infância, profundas mesmo, inseparáveis de mim. Vivia de costas para o realismo. Ao encontro da poesia”. Cícero Dias

SOBRE A EXPOSIÇÃO
Em 1938, o pintor pernambucano Cícero Dias foi definido
como um “selvagem esplendidamente civilizado” pelo então
crítico de arte francês André Salmon, que parafraseava
um poema de Verlaine para Rimbaud. A definição, realizada
após a primeira mostra do artista em Paris, serviu perfeitamente
para descrever sua trajetória nas artes, agora retratada
pela exposição Cícero Dias - Um percurso poético. Trata-se
de uma itinerância que o Centro Cultural Banco do Brasil
(CCBB) apresenta entre 8 de fevereiro e 25 de setembro,
em suas unidades de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. A
mostra tem curadoria de Denise Mattar, curadoria honorária
de Sylvia Dias, filha do artista, e produção da Companhia das
Licenças em parceria com a Base7 Projetos Culturais.

A itinerância apresenta ao público cerca de 125 obras de um dos mais importantes artistas brasileiros do século XX, cuja trajetória é reconhecida internacionalmente, contextualizando sua história e evidenciando sua relação com poetas e intelectuais brasileiros e sua participação no circuito de arte europeu. Além das obras propriamente ditas, a exposição trará ainda fac-símiles de cartas, textos e fotos de Manuel Bandeira, Gilberto Freyre, Murilo Mendes, José Lins do Rego, Mário Pedrosa, Pierre Restany, Paul Éluard, Roland Penrose, Pablo Picasso, Alexander Calder, entre outros. “Na sua longa e prolífica carreira, Cícero Dias manteve,como poucos, a fidelidade a si próprio. Sempre foi inteiramente livre, ousando fazer o que lhe dava vontade, sem medo das críticas”, afirma a curadora Denise Mattar. A mostra em Brasília fica em cartaz até o dia 3 de abril,indo, então para São Paulo, onde ficará em cartaz de 21 de abril a 3 de julho. Da capital paulista, a exposição seguirá para o Rio de Janeiro, onde ficará em cartaz entre 1º de agosto e 25 de setembro.

A MOSTRA
A exposição traz um panorama de toda produção do artista, dividida em três grandes núcleos que delineiam seu percurso poético. São eles: Brasil, Europa e Monsieur Dias – Uma vida em Paris - cada um deles, por sua vez, dividido em novos segmentos, cuja leitura não deve ser realizada de modo estanque, mas entrecruzada e simultaneamente.

AVENTURA ANTONIONI

Retrospectiva completa do diretor, roteirista e produtor Michelangelo Antonioni (1912-2007), “Aventura Antonioni” acontece nas unidades do CCBB em São Paulo e no Rio de Janeiro, entre 26 de abril e 22 de maio, e em Brasília, de 3 a 29 de maio. Na capital paulista, a mostra também será exibida no Cinesesc, de 11 a 17 de maio.

A mostra exibirá cópias em película 35 mm e em digital, com toda a obra de Antonioni, desde o início da carreira, com seus poucos vistos curtas-metragens documentários, até as colaborações finais com cineastas como Wim Wenders, Steven Soderbergh e Wong Kar-Wai, passando pela fase mais conhecida, de obras-primas como a “trilogia da incomunicabilidade” (“A Aventura”, “A Noite” e “O Eclipse”); “Deserto Rosso – O Dilema de uma Vida”, “Blow-Up – Depois Daquele Beijo”, “Zabriskie Point” e “Passageiro: Profissão: Repórter”.

Michelangelo Antonioni ajudou a definir o filme como uma arte moderna. E no entanto, seu cinema também é reconhecido por desafiar qualquer tipo de categorização fácil. A dificuldade de descrevê-los com precisão é a própria quintessência dos filmes do cineasta.

Além das sessões de cinema serão realizados debates e uma masterclass dia 17/05, às 19h, com o crítico italiano Adriano Aprà, oferecendo ao grande público uma oportunidade única de saber mais sobre a vida e entrar em contato com a obra desse grande artista. Em São Paulo o debate, que terá tradução simultânea em libras, acontece dia 04/05, às 19hs com a presença dos jornalistas Fernando Oriente e a Flávia Guerra.

Dia 18/05, às 16:30h acontece uma sessão especial inclusiva do filme “Amores na Cidade” com Áudiodescrição e closed caption.

O CATÁLOGO
Além dos folders com a programação, a retrospectiva terá um catálogo, editado por Adriano Aprà, com artigos críticos sobre os filmes e o diretor Michelangelo Antonioni. Um importante legado da mostra, já que constitui uma relevante fonte de pesquisa bibliográfica sobre o diretor no Brasil, com ensaios e entrevistas, além da filmografia completa contendo sinopses, fichas técnicas e demais dados dos filmes programados.

MASTERCLASS COM O CRÍTICO ITALIANO ADRIANO APRÀ
Adriano Aprà é um dos maiores historiadores italianos e um dos nomes fundamentais da crítica europeia desde os anos setenta. Colaborador da revista Filmcritica e cofundador de Cinema e Film, dirigiu os festivais de cinema de Salsomaggiore (nos anos setenta e oitenta) e de Pesaro (durante a década de noventa), que foram dos mais exigentes da Itália. Dirigiu também a Cineteca Nazionale, em Roma, entre 1998 e 2002.

Editou livros de André Bazin, Jean-Luc Godard , Raffaello Matarazzo , Andy Warhol , Jean-Marie Straub , Alessandro Blasetti , Pietro Germi , Roberto Rossellini e Michelangelo Antonioni.

Adriano Aprà também foi professor de História do Cinema Italiano na Università di Roma Tor Vergata entre os anos 2002 e 2008.

O CINEMA DE JERZY SKOLIMOWSKI
A mostra retrospectiva exibe grande parte da obra de Jerzy Skolimowski, uma das vozes mais originais da Nouvelle Vague Polonesa. Acolhido desde cedo pela crítica, o que lhe deu a oportunidade de realizar uma obra transnacional entre Polônia, Bélgica, Inglaterra e EUA, seu tema mestre é o estranhamento e o deslocamento do sujeito diante de um mundo no qual não se reconhece, seja ele do bloco comunista ou da sociedade capitalista de consumo. A mostra inclui um debate. Classificação indicativa de acordo com o filme. Programação completa no fôlder da mostra.

LEMBRO TODO DIA DE VOCÊ

Thiago é um jovem que se descobre soropositivo aos 20 anos e, para aprender a conviver com o vírus, precisa antes passar por um acerto de contas consigo mesmo.

“Lembro todo dia de você” é um musical inédito que faz um retrato realista e contemporâneo do HIV, colocando em questão muito do que se conhece sobre o assunto. Com o Núcleo Experimental, sob direção de Zé Henrique de Paula.
Duração: 100 minutos.
Classificação: 16+

Expediente:

Comunicação | São Paulo Convention & Visitors Bureau

noticias@visitesaopaulo.com

Busca Agenda

+ busca avançada Buscar   
  Relatório 2016
  ÍNDICE DE PREÇOS - TRIVAGO
Personal Guides

Vídeos

7388755

Podcast com todos os eventos acontecendo semanalmente

  SPCVB 33 anos

Twitter